martes, 11 de septiembre de 2012

SAUDADE DE PORTUGAL (VI).


 

BATER LUSITANO

Meu coração bate,
Bate lusitano,
Bate melancólico,
Docemente hispano.


Meu coração bate,
Forte, de tal jeito,
Que é como um grande sinal,
Acirrando o meu peito.


Mas também bate,
Com boa dosagem de lirismo,
Com uma bandeira de ternura,
De sentimento fino.


Meu coração bate,
Como se estivesse escutando,
Saindo de Ayamonte,
O melhor fado.


Meu coração debate-se,
Entre chorar, entre sorrir,
Faminto e cansado,
Mas volta a resurgir.


Meu coração bate,
Bate por um ideal,
Ideal que queria cumprir:
Um imenso Portugal.


Girando minhas veias,
Está este bater lusitano,
Escrevera-se o meu destino,
Num português bem claro?


Meu coração bate,
Em doce solidão,
Quem, quem pode dizer,
Que não é lusitano?





ANTONIO MORENO RUIZ: UNA POESÍA BRASILEÑA.

 

ANTONIO MORENO RUIZ: UNA POESÍA BRASILEÑA (2).

 

PORTUGAL: SEMPRE NA INSPIRAÇÃO

 

PORTUGAL: SEMPRE NA INSPIRAÇÃO (2).


PORTUGAL: SEMPRE NA INSPIRAÇÃO (3).

 

SAUDADE DE PORTUGAL.

SAUDADE DE PORTUGAL (II).

 

SAUDADE DE PORTUGAL (III).

 

SAUDADE DE PORTUGAL (IV).

 ENTRE A SAUDADE DE PORTUGAL E UMA POESIA BRASILEIR...

SAUDADE DE PORTUGAL (V).