miércoles, 5 de febrero de 2014

POEMAS EM PORTUGUÊS (XVII)



O PORTUGAL DA AMÉRICA

Eu sou um lusófilo irremediável,
e, estando tão longe da Península,
sinto que o Brasil é o Portugal da América,
e, estando perto dos brasileiros,
sinto que estou perto dos portugueses.

Olhando para o Atlântico,
os suspiros me vão abafando,
lembro-me da "Mensagem" de Pessoa,
e uma Lusíada ultramarina,
me sugere uma espada de silencioso império.

"Saudade" é uma palavra que não se pode traduzir,
é incompreensível para quem não tem sangue português,
ou pelo menos, tem que se ser criado nessa maravilhosa cultura,
para atingir o significado e o sabor
das gostosas lágrimas que conhecem ternos caminhos.

Dessas gostosas lágrimas que enquadram cancões de enamorados,
dessas gostosas lágrimas de viagens de marujos,
dessas gostosas lágrimas de músicas e livros....
Enfim, eu já estou por demais saudoso,
e por isso gostaria de abranger o Brasil com as minhas mãos.

Porque para mim o Brasil é o Portugal da América,
e, além de ser um lusófilo irremediável,
sou um americanista de vocação;
portanto, posso juntar tudo numa fantástica mistura,
e assim elevar-me, dando graças a Deus.